Conheça as normas para o uso do engate em seu veículo

Conheça as normas para o uso do engate em seu veículo
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Hoje em dia é normal ver carros usufruindo de acessórios externos como o engate. A ferramenta de uso exclusivo para reboque vem ganhando cada vez mais espaço no mercado seja para transportar cargas, trabalhar ou usar como carretas.


Mas o que poucos sabem é que muitos engates não são apropriados para reboque, oferecendo riscos tanto para quem o utiliza, quanto para outras pessoas presentes durante o trânsito. Por isso, o acessório precisa estar de acordo com a legislação vigente.


Por esse motivo, algumas regras entraram em jogo. E o CONTRAN (Conselho Nacional de Trânsito), com a Resolução 197, regulamentou que o engate utilizado em veículos com peso bruto total de até 3.500kg.  Portanto, carros que não tenham essa capacidade declarada não podem transportar um reboque.


Na resolução 197/06 também é obrigatoriamente determinado que todos os engates sejam produzidos por empresas registradas ao INMETRO (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia). Além do selo, deverá conter claramente o nome e CNPJ do fabricante, o modelo do veículo que se destina e sua capacidade máxima de tração.

ESPECIFICAÇÕES


Confira algumas das características que seu engate precisa possuir para que seja apropriado à tração.

  • Ser produzido em esfera maciça.
  • Possuir tomada, instalação elétrica adequada e dispositivo para fixação de correntes.
  • Não apresentar superfície cortante ou perigosa.
  • Apresentar sistema de iluminação.

 

PENALIDADES


Qualquer desacordo com as especificações e leis adequadas para o uso correto do engate é considerado infração de trânsito grave, a qual resulta em multa no valor de R$ 195,23 e na adição de 5 pontos à CNH.

Portanto, evite dores de cabeça e fique de olho nas exigências estabelecidas.